Foto do blog: Mario Lamoglia

quinta-feira, 25 de março de 2010

Invencionice


O farfalhar das folhas ao vento sempre fazia minguar suas palavras. Nunca entendeu como é que podiam expressar tanto sem conjugar verbos ou concordar nomes. E menos ainda como é que podia ele compreender tudo nessa língua estranha. A língua das árvores é ainda mais complexa que a dos homens. Cada variar daquele sussuro tão próprio diz um muito e tanto mais, que às vezes é preciso se reportar às nuvens para entender o que teimam em soprar - por entre ranhuras de casca seca - aqueles gigantes esverdeados. Um dia, deitado sonolento à margem das águas do córrego estreito, sentiu cocegar no fundo do peito aquelas letras sem som: a curva é o gesto de um rio *. Mas de tanto ouvir quem dizia que sentimento é invencionice de pagão, tratou de rezar três terços e nunca mais permitiu que a poesia lhe lambesse o coração.

Sylvia Araujo



* "A curva é o gesto de um rio" é uma frase retirada de uma das muitas preciosas páginas de Leite Derramado, do incrível, deslumbrante, inigualável, Chico Buarque de Hollanda. O resto é pura invencionice.

28 comentários:

Stella disse...

Mas pra quê coração sem poesia?

bjs

Sylvia Araujo disse...

Stellita, lindona,
Eu também não faço ideia. rs
Beijocamega

Duanny!. disse...

Que lindoooo!
amei.. amei mesmo.

assim, foi puro.

Dica Cardoso disse...

Um caminho feito esse da foto brotou da telinha do meu not e eis o que surgiu: Esse teu mundinho tão merecedor de uma bela estadia por ele! O que farei então? O seguirei! E assim tenho a certeza de que não o perderei e de que em breve voltarei!
Abraços no coração!
Ah! Quero a minha cereja,ta? rsss

Erica Ferro disse...

"Mas de tanto ouvir quem dizia que sentimento é invencionice de pagão, tratou de rezar três terços e nunca mais permitiu que a poesia lhe lambesse o coração."

Sylvia, você escreve coisas lindas ♥.
Beijo, querida.

tossan disse...

O farfalhar das folhas... Frase linda e poética! Texto magnífico! Beijo

Ilaine disse...

Sylvia, vim agradecer por sua visita no ensaios. Fiquei muito feliz.

Menina, que lindos escritos os seus. A linguagem das árvores... Lembrou-me de minhas. Quando venho de viagem,vou sempre abraçá-las. Escrevi sobre elas também. Adorei "enganos".

Ah...Escritora!
Beijo

Ju Fuzetto disse...

Que texto Pleno, divino!!!

Tenha um lindo final de semana flor!!!

beijocas

Nine disse...

Adoro a lingua das árvores...
amei seu texto.
Intensidade, e suavidade, ao mesmo tempo.
lindíssimo.
beijo.

Carolda disse...

Gostei dessa invencionice toda. Aliás, adorei a palavra. E sentir é sempre digno. Sem sentimentos, nada faz sentido.
Um beijo

Eurico disse...

O que vc chamou de invencionice é arte. É literatura!
Deixe-se de modéstia, amiga. Vc escreve como poucos, na net.
Vou te acompanhar, para melhor comentar sobre tua obra escrita.

Abraço fra/terno
e grato pelas palavras lá no Eu-lírico.

Cris de Souza disse...

Divino !
Já estava com saudades...
Sopro de beijos em ti.

Sylvia Araujo disse...

Duanny,
É na pureza que vive o amor.
Obrigada pelo carinho!
Beijo


Dica, querida,
Fico imensamente feliz por ter as suas mãos dadas com as minhas palavras, viu?
Beijoca imensa e cheia de carinho


Erica, Erica...
Meu beijo no seu coração


Tossan,
Obrigada pela sua visita! Venha sempre, viu? Minhas folhas farfalham com todo esse afago.
Beijo


Ilaine,
Mas que delícia. Eu não tenho árvores para abraçar todos os dias, então crio algumas com letras pra sentir o seu cheiro.
Um beijo e obrigada pelas palavras gostosas.


Oi, Ju!
Um final de semana deslumbrante pra você também! Volte sempre!
Beijomeu


Nine,
O que seria de nós sem isso? Obrigada pelas palavras doces.
Uma beijoca


Carolda,
Não faz mesmo. Sentimento é vida!
Um beijo cheio de amor


Puxa, Eurico...
Fiquei imensamente lisonjeada com as suas palavras. Obrigada pela consideração com os meus textos e pelo carinho.
Eu estou sempre lá, invadindo seu Eu-lírico.
Um beijo


Cris, Cris,
Andei meio trancada, janela fechada, alma fugidia. Mas cá estou!
Mais sopros pra você.

J. disse...

Quando damos nomes às coisas, tornamo-nas mortais...

Beijos.

Sanbahia disse...

Sylvia,lindo texto. Parabéns.
"A curva é o gesto de um rio".Simplesmente maravilhoso.
Grata pelo comentário em meu post"Isabella".
Abraços.

mais amor, por favor. disse...

Mais uma vez lindo.
Beijos

O que elas estao lendo!? disse...

Faremos um sorteio no blog. Passe por lá para saber como e quando. E faca a sua inscricao para poder participar.

Abracos

Por que você faz poema? disse...

"O farfalhar das folhas ao vento sempre fazia minguar suas palavras" também possui sua força, além de um Chico Derramado.

Erica Vittorazzi disse...

Por isso sou pagã!!!

Beijos

Thais Abreu disse...

Mas e como funciona coração sem poesia?

Lindo texto. Estou seguindo seu blog.
;*

P.S: Obrigada pela passadinha no meu. Seja sempre bem vinda lá.

Julio Zartos disse...

Que lindo! Que lindo! Parabéns e obrigado por traduzir o que se encontra oculto aos olhos do cotidiano.

Beijos querida!

Camila Paier disse...

Hmmm..Quanto mistério! E palavras intensas, bonitas.. beijoca querida, adoreeei

Diu Mota disse...

Ah...que venha todo o sentimento acalmar-me o coração!!!

Adorei mesmo o título do blog...parabéns.

Estarei por aqui.

Luis Eustáquio Soares disse...

e se é desse resto que presto? e se e dessa abundância que me excedo e te escrevo, aqui ali e acolá, na curva do rio,o rio, o rio, pondo perpétuo na imensidão.
b
luis de la mancha

Priscila Machado. disse...

Essa invencionice pagã foi uma delícia para meu dia, obrigada! As árvores da minha rua lhe mandam abraços.

;)

Sylvia Araujo disse...

J.
Então melhor é nunca chamá-las, pra que vivam em eterno!
Beijo


Sanbahia,
Obrigada pelo doce carinho. E sobre Isabella, enfim acabou! Amém!
Beijoca


Mais amor,
Obrigada por estar aqui, dividindo sentimentos comigo!
Beijo, beijo


O que elas estão lendo,
Passarei lá.
Beijopravocê


Herculano,
Tuas palavras aqui me enchem de orgulho! Obrigada pelo afago.
Beijomeu


Erica,
Somos! Amém! rs
Beijoca


Thais,
Eu também não sei, mas conheço alguns que batem por aí. rs Obrigada pelo carinho. Estarei sempre por lá!
Beijogiga


Ah, Julio, Julio, meu amigo...
Fico tão feliz de dividir minhas letras contigo. Agradeço sempre por ter vocês na minha vida, que são meus desembaçadores constantes e fiéis de coração.
Meubeijoenormeeemocionado


Camila, querida,
Obrigada pelo afago adocicado. Tua presença aqui me faz feliz.
Beijoca


Diu,
Que venha! Que venha sempre, incansável a nos acalmar...
Obrigada, viu? Venha, vá e volte sempre.
Beijo


Luis,
Imenso e abundante ele me é.
Obrigada pelas palavras.
Beijopravocê


Priscila,
Recebo os abraços de olhos fechados. Não me deixo perder dessa energia jamais!
Obrigada pelo carinho.
Beijocaenorme

guru martins disse...

...a beleza dom
teu texto dispensa
a justificativa
logo à baixo
poeta não se
justifica
faz referência
e reverência...

bj

Ana Tapadas disse...

«No princípio era o verbo», diz-se no LIVRO sagrado - este teu poema testemunha esse valor incalculável da palavra essencial.
Obrigada pela visita.
Beijinhos,