Foto do blog: Mario Lamoglia

segunda-feira, 29 de março de 2010

Coração na boca


Ela não é capaz de dar dois passos sem salivar. Já tentou de tudo: óculos escuros e queixo empinado, nariz entupido e olhar embaçado, mas não adianta. Sua boca - voluntariosa - se enche de água por onde passa; vira mar pelas cores das flores de março, pela música que escorre da fresta, pelo sorriso da menina na janela, pelo cheiro do arroz na panela. Até os medos ela lambe. Para evitar confusão com a vizinhança, a mãe amarrou em seu dedo um laço vermelho de fita.
- Não esqueça, minha filha: o coração mora lá no meio do peito, e não na ponta da língua, como você imagina.

(dolorido viver com o coração na boca, e não ser compreendido.)

Sylvia Araujo 

20 comentários:

J. disse...

Coração na boca só faz falar de amor!

(fiquei com água na boca só de pensar numa panelinha de arroz branco quentinho e soltinho... Hummmm... rs)

Beijoca.

Isis disse...

É lindo! Caramba, lindo demais!
Coração vive escapando do meio do peito, é tão difícil segurar... Hora tá na ponta da língua, hora nos olhos, nas pernas trêmulas, quase tudo te deda...

Erica Ferro disse...

Coração na boca pode ser fome de viver ou medo de viver.

Teresa Almeida disse...

Sei bem como é. Dolorido mesmo. E quando o coração salta boca afora e tudo que se pode fazer é engolir rapidamente de volta?Ele nem fica no lugar dele, nem na boca e nem salta. Pulsa rebelde,com raiva, porque não permitiram que ele fizesse o que queria.

Magnolia disse...

Acho que ando um pouco assim...
Bj

Elis disse...

Olá, estou retribuindo a visita no meu blog e dando uma lidinha no teu!
Gostei daqui! Vou voltarmais vezes!
Abraço
Elis

sarah disse...

DEvemos sim ter cuidado, as vezes transpassamos sentimentos para áreas da nossa vida a qual perdemos um pouco "a razão".

adorei seu blog, e obrigada pela visitinha no meu!
beijos.

Luz' disse...

Obrigadaa!
to seguindo!

adorei o texto!

dolorido sempre. é não ser compreendida'

Lulu disse...

Olá, adorei o texto, lindo blog!!!
obrigada pela vista.
um lindo dia e uma linda noite!!
lulu

direitinho disse...

Menina a casa está sempre aberta e acredita, não precisa de colocar esse lacinho no dedo.
A água na boca é sempre gostosa quando os nossos sentidos não andam adulterados.
Uma boa musica ou um bom prato são os meus preferidos mas também fico feliz com uma boa história.

Clarisse disse...

OO, me dá água na boca saber que no almoço NÃO vai ter arroz e feijão. Aí sim vai ser gostoso! ha!

Sim, porque, eu não devia ter nascido brasileira. Isso foi castigo ou engano.

Beeeeijo!

Priscila Rôde disse...

Ahhhhhh se o coração obedecesse essa fitinha...

Maria V. disse...

que belíssima metáfora!
gostei mto do seu blog :)
Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Gostei da sua abordagem ao "coração na boca". Diferente, muito original.
Sylvia, desenho-lhe uma Páscoa Feliz.
Beijos.

Bia Magalhães disse...

Ow cara...esse texto é mt lindo!!!
A moral da estória é mt interessante!!
Adorei aqui mesmo!!

Bjus *

Maldito disse...

Eu compreendo!

Ilaine disse...

Menina, que escrito mais doce. Bonito, bonito! E o coração continua na boca...
Beijo

ErikaH Azzevedo disse...

Melhor lugar pro coração piscar é mesmo na boca, deixa na vida e em tdo um certo gosto de taquicardia.

Adorei...um beijo

Erikah

Virginia Lucia disse...

Você não muda!!!! (Ainda bem!!!!!)
fome de vida.. fome do mundo... fome de paz... fome de sonho... fome de amor...
Acho que não foi vermelho o laço que amarrei.. rsrsrs acho que no fundo, no fundo, só coloquei a fita...azul... e dei o laço, achando que com ele te isentaria das dores do mundo.
Mas, como sentir sem viver? Como crescer sem sofrer? Como amar sem perdoar?

Jéssyca Carvalho disse...

Sim, como é triste...
O coração na boca, um vazio na peito (talvez)...
Comunicas muito bem tua alma!
Gostei muito daqui!