Foto do blog: Mario Lamoglia

domingo, 30 de maio de 2010

Pra ver Mateus feliz

Tela de Portinari

Pra ver Mateus feliz, basta um sonho. De padaria mesmo - doce de leite caseiro escorrendo pela fenda funda açucarada. Seus olhos grandes cintilam com o papel manteiga e a primeira coisa que faz quando recebe o embrulho nas mãos é abri-lo com toda a delicadeza e lamber com gosto o doce grudado na folha branca. A saliva escorre.
Pra ver Mateus feliz, basta um gato. Vira-lata mesmo - uma paleta inteira no pelo curto e um rabo grosso de espanador. Suas mãos pequenas afundam no pescoço magro do bichano dócil e não se sabe ao certo quem é que ronrona baixinho - o acarinhado ou o acarinhador. Seu colo estreito vira cama quente e sua voz pequena cantiga de ninar. O coração aquieta.
Pra ver Mateus feliz, basta uma pipa. Preta e branca mesmo - rabiola farta de jornal de ontem e carretel inteiro de linha vermelho-vivo. Suas pernas finas correm pela rua mansa, braço esticado e boca seca, testa franzida em concentração. Domingo é dia de dançar com o vento. A tarde toda é festa no céu - pintado inteiro, arco-íris alado. O olhar estreita.
Pra ver Mateus feliz, basta uma folha. Caída mesmo - pedaço seco despencado ao chão e carregado das histórias do céu. Seus dedos ágeis imprimem vida ao pedaço morto; um assopro e o marrom dourado se transforma em ave e voa de volta até o alto da árvore. Sua intenção não é que ela renasça, mas que vire ninho - casa de folha pra passarinho. O sorriso dança.
Pra ver Mateus feliz, basta o tudo. Cheio de nada mesmo - pra poder enchê-lo do que quiser. E não cabe carro, nem apartamento porque as asas da sua imaginação ocupam todo o espaço do coração. E o que sobra é mesmo só para o amor, que sempre dá um jeito de se espremer entre uma rosa e um bocado misturado de cor.

Sylvia Araujo

24 comentários:

Patrícia Gonçalves disse...

Que lindo moça! Adorei, tiro Mateus coloco meu nome e pronto. Tudo bem que não sou muito boa com pipas, mas todo o resto me enche o coração!

Lindo domingo pra você!

Beijo grande

Simples de coração disse...

Sylvia seria igualzinha ao Mateus? :D

Belíssimo texto...

Beijos!

Valéria Gomes disse...

Silvinha, a simplicidade do sonhar é o que mais me encanta em determinados seres. A arte de voar não é para todos e por essa razão, fico feliz e satisfeita, como o Mateus, quando descubro alguém que o sabe fazer. Você sabe voar e como as gaivotas, tem a liberdade incrustada nas asas.

Beijos de passarinho!!!

Pérola disse...

Se depender de mim o Mateus será feliz sempre rs.
Beijokas e um lindo domingo.

Juan Moravagine Carneiro disse...

A simplicidade de um sorriso é a dança com o infinito...

agradecido pelas visitas ao Rembrandt

abraço

Jorge Pimenta disse...

"uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma", ou a apologia das coisas pequenas e simples.
nos teus textos consegues tocar as profundezas do coração humano com pinceladas leves e delicadas.
um beijinho, sylvia!

zuleid disse...

E é a linha da pipa que Mateus usa para subir aos céus e chegar bem pertinho das mãos de DEUS...
Beijos Sylvia!

Daniel disse...

Nossa, que texto lindo é esse!!! Parabéns. Tem texto do Euclides no Sub Mundos, e a Consciência dele achou necessário também fazer escritos regulares para confidenciar coisas dele que só ela sabe. Bjus.

http://submundosemmim.blogspot.com

http://conscienciadeeuclides.blogspot.com

RICARDO disse...

Esse texto me faz feliz também!Lindo!
Bjos!

« Katyuscia Carvalho » disse...

Sylvia,

Vinha dizer que vibrei com teu comentário na Kanauã Kaluanã.
Tem resposta lá...
Mas chego aqui e vejo Mateus!
Impossível não me encantar com o que basta...
Fico à espera da tua permissão, claro, se não te incomodares, para postar este texto no meu blog "Dialogando com o Belo", que criei em homenagem a um projeto na escola onde trabalhava no Brasil, de incentivo à leitura e à descoberta do belo pela poesia.
Sei que os ex-alunos que passam por lá iriam ficar encantados com o teu Mateus!

Um beijo, e continua a escrever coisas assim. Faz um bem danado!

;)

Katyuscia

oquemeinferniza disse...

Que lindo texto, tão leve e singelo. Bom encontrar beleza na simplicidade das coisas, Mateus está certo. Que as asas da imaginação carreguem o coração dele para todos esses momentos felizes.
Lindo.

Beijoca Líria

Ivan Bueno disse...

Sylvia,
Que crônica deliciosa de se ler, de reviver a simplicidade das crianças, quando a felicidade e o mundo não estão em choque. Essa crônica tem sabor de sonho, e com recheio escorrendo muito.
Beijo grande.

Ivan Bueno
blog: Empirismo Vernacular
www.eng-ivanbueno.blogspot.com

Em@ disse...

Syl:
como eu gostava de conhecer o Mateus...
Gostei muito do teu texto.
"uma mão cheia de nada outra de coisa nenhuma" que o Jorge salientou no comentário dele,e muito bem, é o título de um livro da Irene Lisboa.
ela foi uma professora primária e eu gosto muito de lê-la... tenho a certeza que tu também, se é que não a conheces.

Primeira Pessoa disse...

bela imagem. belo texto.
o sorriso dança.

Vagarosa disse...

gostei do jeitinho que separou seus marcadores :))


beijos moça.

Noe* disse...

Eu quero uma cereja caramelada =)
Acabei de indicar seu blog ao blog da semana lá no Costurando!
Um beijo =*

Nydia Bonetti disse...

Sylvia... me fez feliz. :) beijo

J. disse...

Devíamos todos ser "Mateus". Seria bem mais fácil, não é? =)

Beijos.

Andrea de Godoy Neto disse...

Sylvia, abri imenso sorriso ao ver mateus feliz!!!

é que, por dentro, sou cheinha desses meninos e meninas que andam por aí, a ser feliz na vida...simples assim

lindo, lindo texto!

beijocas muitas

Arnoldo Pimentel disse...

Oi Sylvia, que texto lindo e emocionante, podemos viajar através dos quadros que você pinta em cada verso, dá para sentir a infância percorrer nossas veias.Parabéns.Arnoldo Pimentel

Os Grifos São Meus disse...

sUpImPa*

tira o MATEUS e ponho o nome de meu filho Fernando e pronto :)

liindo liindo

Ilaine disse...

Oi, Sylvia! Que lindo!
Eu também tenho um Mateus aqui em casa. "Para ver Mateus feliz, basta um sonho."Beijo

Laura disse...

Palavras que tocam,que mexem com o eu daqueles que possuem um eu inquieto,um eu com gana de sentimentos e sensações.

Prazer em fazer parte de um pedaço de seu blog.espero tê-la no meu singelo blog tb.abraços!

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Simplismente lindo!

Lindo Mesmo!

Abraços Imundos!