Foto do blog: Mario Lamoglia

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Uníssono


Ele é único em uma parede repleta de uns. Se faz Todo em sua individualidade, enquanto dissolve no amplo mar de possibilidades dos papéis em claustro. É a peça que falta, o momento que vibra, o que sacia o incompleto.
Dentre todos, o mais belo sempre é aquele que escorre pintando o resto; fazendo do Todo - Um, tornando o Um incerto.

Sylvia Araujo



Uma amiga amada, deslumbrante-lírica me ligou. Precisava de impressões e escritos diversos sobre um único tema - O Um. Eu ri e por dentro o comichão começou. O que dizer? Quando comecei a esboçar elocubrações sobre o assunto é que percebi a vastidão da unicidade. E quanta coisa pode ser dita sobre ela, coisas incrivelmente controversas... Entrei em estado de alerta e o cérebro não parou de funcionar. Gostei dessa coisa de escrever sobre o simples, porque na verdade o simples é muito mais complexo do que a gente imagina.

Ana-gira-sol ainda aguarda contribuições no blog (di-vi-no, diga-se de passagem). É segredo a utilidade de tantos verbos, mas garanto que vale a pena, nem que seja pra descobrir a magnitude do número Um e suas diversas nuances.

Então, meu povo, dá uma olhadinha nas minhas menções honrosas aí do lado; acessem o Poeminhas-Gato e façam a engrenagem de cima funcionar. É um espetáculo - assino embaixo! ;o)

Um comentário:

Talita Baldin disse...

Idéias geniais sempre Syl...
Sua marca registrada...
Uma mulher extremamente viva e autêntica...
Talvez seja por isso que a adoro tanto!