Foto do blog: Mario Lamoglia

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Ânsia


Chove
na rua
na carne
aqui dentro.

(e essa novembrância
a me arrebatar 
silente
feito 31
em final dos tempos)

Sylvia Araujo

6 comentários:

Állyssen disse...

Que delícia de "novembrância"...
compartilho da chuva.

Beijos.

Álly

claudete disse...

Ah Sílvia esta "novembrância"parece contagiante, como tão bem decifrada aqui nos teus versos...
Beijos.

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

E eu aqui querendo vomitar a indigestão causada por um pseudoamor...

Abraços Imundos...

bardo brasil disse...

Menina!!!!que poema lindo!!!um amor de poesia!!!
tanto tempo sem visitar a sua casa
acho que nada mudou por aqui!!!belos textos!!!!
voltarei!!

Insana disse...

Belo poema...

bjs insanos da Insana

Thiago Nuts disse...

Show de bola menina.