Foto do blog: Mario Lamoglia

terça-feira, 15 de março de 2011

(Re)Para e Re-começa




Repara, amor, com cuidado, o som de veludo que ecoa das nuvens, quando escorregam as fofaspantufas no teto estrelado, escuta. Repara o halo azulado daquela com laço de fita e sente, ao longo da espinha, o calor que esparramam seus braços, enquanto rodopiam - imensos - de encontro ao dourado do sol. Repara, pequeno, o verdedoce gostoso dos dias, o poder da ínfima gota, a inteireza brilhante do extenuante caminho do broto, germina. Repara os dedos compridos da chuva que tamborila cantigas serenas, no embalo do teu justosono, acalenta. Repara, de olhos fechados, a imensidão do horizonte do mar - as negras ondas, a espuma farta, a luatoda em mergulho nu, submerge. Repara no roto, no feio, no sujo, no espelho - repara em si mesmo, alimenta. Repara o nada que vibra no fundo do peito, repara o vácuo, o liquefeito, revê.  Repara, meu filho, repara a vida que escapole da terra molhada e te acarinha - suave cetim. Percebe o sutil e inesgotável prazer que os rios têm em sempre recomeçar. E re-começa - todas as vastas manhãs.

Sylvia Araujo

8 comentários:

Laura Magalhães disse...

grande a espera, mas valeu a pena! ficou linda; você tem bons amigos...

Domingos Barroso disse...

é um sorriso de dentro
que se estende [vasto
e deleitoso]

...

beijo carinhoso.

Í.ta** disse...

teus escritos conduzem o leitor a uma conversa. muito bom e muito bonito!

beijos

Palavralida disse...

Completamente sem fôlego, minha Sia.

Patrícia Gonçalves disse...

Fui buscar quem era o novo visitante e vi que era vc, ando sumida e foi tão bom te visitar, te ler.

bjs moça!

Sonia Pallone disse...

Querida, vc tem uma alma linda...toda a beleza dela está refletida aqui, nas tuas palavras, na tua transparência...Um beijo

Anaestrela disse...

hmmm, que lindo!
vou mostrar pra minha mãe este!

Sandrio cândido. disse...

Um lirismo envolvente está presente neste fragmento. Daqueles que nos salva deste mania que hoje temos de escrever poemas secos.
beijos