Foto do blog: Mario Lamoglia

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Jaque

Estávamos Louca da Pia (essa sou eu. Não ri não; nem pede pra explicar), Louca do Sótão (você já- já vai entender), Louca da Casa (fornecedora desses apelidos tão carinhosos) e seu ilustre digníssimo (a culpa é toooooda dele!), nos divertindo como sempre, numa daquelas noites entre amigos de fé, irmãos camaradas, de papo-vai-papo-vem-traz-mais-uma-lá-jaque-você-tá-em-pé, quando horas e horas depois percebemos a sutil evaporação da criatura.
- Ué, cadê Louca do Sótão?
- Ih!
- Caraca, sumiu!
E lá começa a peregrinação. Nessas horas, parece que a menor casa do mundo é capaz de se transformar em um labirinto interminável, digno das sagas angustiantes de Harry Potter. E abre a porta do quarto da criança, que dorme que nem anjo (alguém precisa exercitar afinal a não-insônia, pelamor). Nada. E abre a porta do aposento do casal. Nada também. E passa o raio x pela sala. A bolsa tá aqui, mas cadê a meliante? E acende a luz do banheiro, e fuça tudo, até no box. Absolutamente nada. E vasculha a área in-tei-ra. Neca de pitibiriba...
Prestes a iniciar o gato-mia, resolve-se, entonces, num lampejo de sanidade (tá, tinha cerveja no meio, mas nem era pra tanto) meter a mão na maçaneta do forte da adolescente quando, como num passe de mágica, a porta se abre - num silêncio de meter medo até no mais macho dos machos...
E de lá de dentro, atrás de um sorriso deslumbrante, com a cabeça inclinada e os cabelos esvoaçantes, naquela voz felpuda que é só dela, sai:
- Oi! Tá boa?

Agora diz aí: esse ser insano merece ou não merece o apelido que lhe cabe? (Pra quem não sabe, a Louca do Sótão fica lá quietinha, até que a gente solte a coitada pra dar uma voltinha.)
Diz aí de novo: tem como não amar enlouquecidamente essa destrambelhada? (rasgação de seda básica, pra não passar o feriadão de olho roxo!)

PS.: Faz tempo que tô avisando que não tô boa... nas entrelinhas eu disse em alto e bom som: CORREEEEEEE!

Sylvia Araujo

5 comentários:

inutensilio disse...

"sutil evaporação da criatura"

nem conheço vcs, mas essa frase deu toda a textura pros fatos.

me rasguei a rir...

abraços...

Jorge disse...

ai ai ai!!!!
parece que tô vendo tudodinho como sendo agora
kkkkkkkkkkkkk

amo vocês!!!!!!

B. disse...

Ai, ameeeeeeeiii! =]
Nem me lembro da última vez que ganehi um presente assim, tão lindo que nem esse.
Tem volta! Pode gelar as garrafas, pq tem volta. Hahahaha

AMO MUITA COISA.

Julio Zartos disse...

Sei que a culpá é toda minha... Mas não posso deixar de registrar aqui, que são as loucas-travessas que trazem um pouco de sanidade a esta casa... áh, e cerveja também!
Hahahahah...

Sylvia Araujo disse...

Inutensílio, se se rasgou de rir lendo, acho que vc morre vendo! hahaha
Beijo!


Jorgeeeeeeeeeeee
Que saudade, amado! Bom ter vc por aqui. Deu pra matar um pouco a saudade das nossas loucuras? rsrs
Beijo, beijo

Ô, Mari...
Se isso é presente, nem sei o que vc vai fazer com tanto beijo que eu vou te dar. Minha louca predileta!

E Júlio, meu caro... só um louco piaçavado como usted pra achar que essas loucas-malucas-tantans te trazem alguma sanidade. hahaha Mas mesmo assim: a culpa é tooooda sua! E ponto! rsrs
Beijooooooo