Foto do blog: Mario Lamoglia

terça-feira, 23 de julho de 2013

Dona Lourdes

Em mergulho profundo na comunidade do Escondidinho - escondida, mas bem escondida mesmo, entre Fogueteiro e Prazeres - encontrei D. Lourdes e seu sorriso imenso, que toma de assalto o corpo inteiro, dos olhinhos miúdos às artísticas mãos.

Cria da comunidade desde moleca, com os filhos já crescidos, vive hoje com o marido em uma casa pequena e muito humilde, onde, de porta aberta para o ar circular, junta retalhos multicoloridos em uma cansada máquina de costura. 

O mais bonito, além de observar estarrecida a transformação daqueles pequenos trapos em linda colcha, foi sentir o transbordar de tanto amor e alegria em cada ponto que dá na união das tantas texturas.

A recomendação da supervisão foi de que não tirasse foto das pessoas, mas não resisti ao olhar iluminado dessa senhora tão incrível e perguntei, meio tímida:

- Dona Lourdes, queria pedir uma coisa pra senhora, posso?
- Claro, minha filha, o que é?
- Eu queria levar a senhora comigo. Posso tirar uma foto sua?

E ela, com aquele sorriso que abraça apertado, beija e rodopia a gente a metros do chão, ajeitou os tecidos com todo carinho e me olhou bem assim:

Sylvia Araujo

4 comentários:

Claudete disse...

É Slvia a simplicidade rara hoje em dia nas pessoas é sempre comovente e um alento, pois nos mostra que ainda é possivel o mundo de hoje. estou voltando . Beijos.

Dario disse...

O bom do nosso trabalho é que nossos números têm GENTE dentro. Logo, poesia que espera ser lida. Linda foto. Cumprimentos. Da "supervisão".

ana maria disse...

Quanta dignidade numa imagem! bj

Fabio Rocha disse...

Bonito. Beijos