Foto do blog: Mario Lamoglia

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O amanhã é mais bonito quando dói

Sentir é ultrapassar muros com asas imaginárias. É ter, bem dentro, um jardim inteiro e, nos olhos, os mares do mundo. É carregar consigo o cheiro das terras, o sopro do vento, as gotas de orvalho. E se deixar rodopiar pelo farfalhar delicado e fugaz de uma linda borboleta multicor. Sentir é viver, ser - embevecer-se. É mais do que muita gente poderia suportar. Mas pra quem dói - veja bem se não é assim - o renascer é como brotar sol, por detrás das enormes montanhas, em dia cinzento. É ter o azul se esparramando no peito bem devagarinho e nas pontas dos dedos guardar em segredo a doce magia de recomeçar.

Sylvia Araujo

2 comentários:

Luís Coelho disse...

Eterna saudade que nos faz viver de recordações presas nos dedos do tempo

Depois a esperança se renova, enchendo-nos de encantamento e juventude.

Mara faturi disse...

é sempre lindo te ler;))
Passando e passeando por aqui para matar a saudade;)
bjo