Foto do blog: Mario Lamoglia

sábado, 8 de janeiro de 2011

Entredentes

Aquela boca - admirável talho carnudo engolidor de nuncas. Jamais me permiti o destempero de dizer nunca àquela boca, sendo. Ela é - inteira ela, e sempre, a boca - um corpo inteiro em arrepio etéreo, um quase-incêndio, fogo entredentes. Um mundo vivo e pulsante, a se dissolver lentamente no acentuado côncavo daquele céu - não há estrelas, mas mel.

Traz consigo, tatuada entre os talhos ressecados pelas jornadas de excessos - beijados por seus fartos pelos de aurora - a réstia de um beijo, eu sei. E o brilho pegajoso das máximas urgências que construíram ninho, ao longo dos anos, em sua delicada fenda rosada. Todos os dias ela amanhece em fresta, e se faz de ontens. Mas é inteira amanhãs, em mim.

Seu canto me enluara. Faz do meu sertão flor da pele, lua – inteira nua - por entre as nuvens fartas. E arrasta consigo - debruçado no contorno sutil dos lábios entreabertos - o resto das noites brancas em que me escorreu, entregue. Ainda que haja luz, abraça com a ponta da língua o sal dos escuros da chuva. Ela chove, a boca. É relâmpago, raio, trovão – alto-mar bravio, em zanga de furiosas águas. E sorrindo, - bonita sabedora de seus tantos encantos - ensolara, gargalha e geme, como quem esteve sempre vivendo ou sangrando.

A mando de dentro, brota. Em gotas. E – em inevitável destino-caminho – se encarrega, sozinha, de virar rio aqui.

Sylvia Araujo

11 comentários:

gabyshiffer disse...

Lindo poema de amor...
adorei
Vim lhe desejar bom findi
:)
"Que o caminho seja brando a teus pés,
O vento sopre leve em teus ombros,
Que o sol brilhe cálido sobre tua face,
As chuvas caiam serenas em teus campos,
E, até que de novo eu te veja,
Que Deus te guarde na palma da mão. "

(Benção Irlandesa)

Beijos na alma!

Ana Luiza disse...

INTENSO!

*-*

Í.ta** disse...

eu me encantei pelo título, entredentes. maravilhoso com o texto.

beijos!

Patrícia disse...

Te presentiei no meu blog BOCA RARA com um selo de Qualidade. Bjsssss

Leo disse...

Bem intenso mesmo, gosto de chuvas!

Ei Sylvia, tu sumiu, sinto saudades e vim te buscar!

Beijos Menina!

Lisa Alves disse...

Sempre intensa!

"Seu canto me enluara. Faz do meu sertão flor da pele, lua – inteira nua - por entre as nuvens fartas. E arrasta consigo - debruçado no contorno sutil dos lábios entreabertos - o resto das noites brancas em que me escorreu, entregue."

Kaiser Soze disse...

Se tivesse de escolher uma só parte da anatomia feminina escolheria a boca. É mais completa, é mais alegria e tristeza, é mais sexo e paixão, paixão que salta do post, como devia acontecer com todos os posts de todos os blogs.
(não sei ao certo como te "vi" no meu blog mas ainda bem que aconteceu).

Kamylla disse...

Amei seu blog...
Tão doce...
Parabéns...
Estou a te seguir...
e adoraria te ver no meu cantinho
http://cronicasdeanjos.blogspot.com/
bjs

Ivan Bueno disse...

Sylvia,

Fazia tempo que não vinha aqui! Ando sumido de toda parte. Mas volto e encontro esse Entredentes tão bom de ler, tão prosa-poética, tão intenso, e te lendo bastante dá pra dizer até: tão Sylvia!
Muito bom, moça!

Beijo grande,

Ivan Bueno
blog: Empirismo Vernacular
www.eng-ivanbueno.blogspot.com

Maria Rita disse...

Fiquei encantada, impossível vir aqui e ler só um post. Parabéns!!!


Beijos pra Ti

The archangel disse...

Impressionante o seu talento.