Foto do blog: Mario Lamoglia

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Um cisco



No broto manso
o pavor da foice.
Já se nasce
à beira da morte
- diz a noite.

O sopro pálido
leva a flor de goiabeira
pra longe.
O vácuo frio
engole a chama tremulante
da vela  
- o pavio, a cera
o toque do tambor, o uivo.

Um silvo longo
anuncia o tempo
que mingua
estreito 
antes um cisco
do horizonte corar
diante de tanta beleza:

A aurora em mim.


Sylvia Araujo


13 comentários:

Tatá R. da S. disse...

Adorei apreciar esta linda aurora. =)
=***

Í.ta** disse...

muito muito bem construído, sylvia.

uma maravilha de se ler.

Luís Coelho disse...

O presente que se agita e desaparece na velocidade dos dias e na transformação da luz que teimamos em não ver.

Arnoldo Pimentel disse...

Poesia linda em cada verso, parece nascida do âmago da imagem.Gosto demais de ler você, já estava com saudades.Beijos

Daniel disse...

Lindo desabroxar de aurora... Tem texto novo no Sub Mundos. Bjus.

http://submundosemmim.blogspot.com

Jorge Manuel Brasil Mesquita disse...

Belas palavras de uma aurora de fogo.
Jorge Manuel Brasil Mesquita
Lisboa, 17/09/2010

Sonia Pallone disse...

Linda imagem, lindos versos, lindo tudo aqui, sempre. Bjs.

Luna Sanchez disse...

Gostei, até porque gosto de anoitecer (em mim) constantemente. Algumas magias só a noite tem.

Beijo.

ℓυηα

A.S. disse...

Sylvia,

A tua aurora, é o renascer de novas emoções...

BjO´ss
AL

Alvarêz Dewïzqe disse...

nem dá tempo e quando se vê já se foi, hein, baby?

Intimidade disse...

Da aurora mais linda que li...

Beijos de Fã.

Tâmara

Marcelo Novaes disse...

Sylvia,



Cá chegou a flor de goiabeira. Maior do que um cisco. E mais viva.







Um beijo.

cici disse...

Minha doce e linda flor Silvia,

Não sei onde estava com minha cabeça rsrs que ainda não fiz comenterio aqui no seu Blog!
Cara e rara escritora,
é com grande prazer, que sinto a honrra de estar aqui. Escrevendo para uma escritora com seu talento.
Não quero aqui babar ovo, de forma nenhuma, sinto tédio ao presenciar tipos de comentários sem sentido...
Portanto, estou aui para deixar registrado minha admiração por que escreves e pensas. Fico até surpresa , pois em minha ignorância, me torno às vezes até chata no facebook, de tão perplexa que fico, quando leio e releio o que escreveu lá.
Por mais que eu continue a escrever aqui, não chegarei a um terço a agradecer-te, o quanto tens me ajudado querida, com suas palavras poéticas e de grande vivência lírica.
Despeço-me agora aqui,
E DEIXO MEU UM PEDAÇO DO MEU CORAÇÃO PRA TI.
ATENCIOSAMENTE,
ALCIONE ALÍPIO