Foto do blog: Mario Lamoglia

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Mergulho

Caminham enlaçados pelas ruas sem destino, cantarolando a mesma música, às seis da manhã. Depois de uma noite inteira cheirando à sonho, mastigam pastéis de feira como se fosse rotina dividirem o mesmo tom. É como se o ontem virasse outra história, e as páginas começassem a ser preenchidas a partir do primeiro sorriso de cúmplices que trocaram, assim que o sol nasceu.
Se olham no fundo da alma, como quem identifica - como quem certifica - que não existe outro lugar pra se estar, além de ali, sentindo tudo aquilo.
Sem trocar uma palavra, se atiram. Juntos. De cabeça.

Sylvia Araujo

3 comentários:

Shoni chan disse...

Você é a minha inspiração, meus melhores desejos, minha vontade de cada vez ir mais longe!
Como sempre, seus textos e poeminhas estão ótimos!
Amo sua forma de escrever... eu amo você!

Denise Zimmer. disse...

simplismente amei teu canto de palavras gritadas!

Sylvia Araujo disse...

Tali, minha estrelinha. É sempre bom ter vc no meu mundo. Mas é melhor ainda saber que está construindo o seu, cada vez melhor... Amo vc!

Denise, querida,
Muito obrigada pela presença, pelo carinho e pelos olhos atentos aos meus gritos.
Venha, vá e volte sempre!